O Intestino e a Imunidade

Modulação do sistema imune.

O Intestino e a Imunidade

Além de auxiliar na absorção de cálcio e de outros minerais, o intestino saudável ajuda a diminuir os processos inflamatórios por meio da estimulação do sistema imunológico. Entre as doenças que podem ser minimizadas com uma alimentação com probióticos estão fibromialgia, sarcopenia, osteopenia, artrite, gota, poliartrite reumatoide e espondilite. 

“Também é possível diminuir os sintomas de artrose, hérnia discal e das doenças que afetam as inserções musculares, como tendinite e bursite" enumera a nutricionista e mestranda em Ciência e Tecnologia de Alimentos da Universidade Federal de Viçosa, Joice de Fátima Laureano Martins.
A médica Jane Corona lembra que o efeito imunoestimulatório dos probióticos se estende para mucosas distantes do trato gastrointestinal, como o sistema genitourinário e o sistema respiratório. Com isso, além de todas as doenças inflamatórias intestinais, também é possível tratar doenças atópicas (incluindo alergias e asma), intolerância à lactose, alergias alimentares, cistite de repetição e disfunções hormonais. “E tudo o mais em que o sistema imunológico esteja envolvido, porque o intestino é considerado o órgão imunológico mais importante do organismo.
A abordagem da dieta e da saúde na microbiota intestinal é a maneira mais efetiva para se recuperar um equilíbrio imunológico”, enfatiza. Com relação à fibromialgia, estudos revelam uma forte relação da doença com o excesso de resposta imunitária, uma vez que há uma grande proporção de indivíduos com a enfermidade que também possuem outras infecções. “É o caso dos chamados processos alérgicos e doenças autoimunes, em que o sistema imune produz respostas exageradas ou reconhece como estranhos componentes do próprio organismo”, ressalta Célia Lúcia Ferreira. Neste contexto, os probióticos podem atuar contra a fibromialgia modulando o sistema imunológico. Entre as ações moduladoras estão incluídas a ação de substâncias pró-alérgicas e o aumento da produção de substâncias antialérgicas. “Os sintomas de fibromialgia e fadiga crônica são os mesmos, agravados principalmente por estresse, traumas emocionais, toxinas ambientais e dieta”, define a nutróloga Jane Corona.
As aminas tóxicas produzidas pelas bactérias intestinais, infecções virais, disfunções imunes e endócrinas estão entre os desencadeadores dessa fadiga e dor crônica. Nesses indivíduos ocorre alteração da permeabilidade intestinal, desequílíbrio na microbiota residente, candidíase intestinal, superestimulação do sistema imune e uma tendência para desenvolver alergias e intolerância a alguns alimentos. “A alteração na microbiota intestinal está associada com doenças fora do trato gastrointestinal. Como o intestino é um órgão chave na absorção de minerais, nada é mais importante para a saúde óssea que uma microbiota saudável”, acrescenta.

Área Restrita

Conheça nossos Produtos

  • produto01
  • produto02
  • produto03
  • produto04
  • produto05
  • produto06
  • produto10
  • produto13